Destaques

Bairro do Ipiranga

No suceder dos tempos, o significado da palavra Ipiranga recebeu numerosas modificações. Não há, porém, um estudo conclusivo a respeito do significado exato da palavra Ipiranga, levando-se em consideração os inúmeros dialetos utilizados pelos habitantes da terra de Piratininga. No entanto, "água vermelha" e "água barrenta" foram as interpretações dadas pelos primeiros habitantes brancos do Planalto que, certamente, as receberam diretamente dos índios moradores do local.

Os conhecimentos sobre a região do Ipiranga remontam a 1510, época em que João Ramalho habitava juntamente com os índios guiainazes a área do Planalto Piratininga, compreendida entre a margem direita do Ribeirão Guapituva, até a aldeia do cacique Tibiriçá. Ao longo do tempo, doações de terras foram se sucedendo, e o local conhecido como Ipiranga ganhou relativa ocupação branca, causando até mesmo a transferência maciça dos Guaianazes para outras paragens, visto os mesmo não se adaptarem aos costumes dos novos habitantes - ou seja, não estavam gostando nada de serem escravizados, espancados e acorrentados.

Por volta de 1850, a terra de Piratininga havia recebido inúmeros moradores que a povoaram lentamente, formando uma comunidade de aproximadamente 1500 habitantes com 100 residências, estendendo-se por toda a colina ribeirinha do Tamanduateí. A localização privilegiada no caminho do mar favorecia a concentração dos habitantes e, consequentemente, a expansão dos sítios e fazendas.

Dentre os principais fatos históricos ocorridos no bairro do Ipiranga, sobressai a Proclamação da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1822, por D. Pedro I, às margens do ribeirão Ipiranga. Esse é um fato histórico que todos devem saber.

museu e o monumento do Ipiranga, inaugurados respectivamente em 1895 e 1922, têm suas histórias iniciadas praticamente nos primeiros anos que sucederam ao feito histórico de D. Pedro I, e representam, juntamente com o parque da Independência, o marco histórico nesse bairro tradicional da cidade de São Paulo, lembrando a todos que nele foi declarada a nossa emancipação política.

O fato é que hoje o bairro do Ipiranga é formado pelo conglomerado de 80 vilas e possui uma extensão de 30 quilômetros quadrados. Claro está que o nosso histórico bairro não poderia ser diferente dos outros e, assim, mais uma vez ao lado desses conjuntos estão as vilas, os pequenos bairros e as favelas oriundos de loteamentos irregulares, ocupação indevida e construções clandestinas, que predominam na maior parte da região. Essas vilas e bairros abrigam a população mais carente, com acesso restrito aos principais bens de consumo e serviços públicos - ou seja, os excluídos.

No Ipiranga está concentrada uma população estimada em 556.040 habitantes, que representa 4,9% da populacão do município de São Paulo.

Fonte: Mil Faces de São Paulo - Levino Ponciano - Editora: Fênix

São Paulo Antigamente | Fundação da Cidade de São Paulo | História de São Paulo | José de Anchieta | Manoel da Nóbrega | Tamanduateí Anhangabaú Largo São Francisco | Paissandú Largo | Praça da Sé |Praça da República | Praça Ramos de Azevedo | Praça Patriarca


AddThis Social Bookmark Button