Destaques

Siqueiros David Alfaro

siqueiros

David Alfaro Siqueiros foi um dos maiores pintores mexicanos e um dos protagonistas do muralismo mexicano, juntamente com Orozco e Rivera.

Siqueiros nasceu em 1896, em Chihuahua, no México. Frequentou a Academia de Bellas Artes de San Carlos e já aí se revelava a sua faceta de activista político. De facto, a actividade artística de Siqueiros foi sempre acompanhada de uma intensa actividade política e foi, em si própria, uma actividade política.

Comunista radical (estalinista convicto), esteve preso durante dois anos por ordem do Partido Comunista Mexicano, do qual foi expulso, lutou na guerra civil espanhola contra as tropas de Franco e, mais tarde, foi acusado de uma tentativa de assassinato a Trotsky, pelo que, depois de algum tempo fugido, foi preso e exilado no Chile.

Siqueiros fez pintura de cavalete, mas distinguiu-se principalmente pela pintura mural, onde foi um inovador em termos técnicos. Siqueiros tinha uma grande preocupação em experimentar novos materiais e novas técnicas, tendo a sua investigação nesta área sido um importante contributo para a pintura mural.

A grande temática da sua obra é a revolução mexicana e o povo mexicano, que ele representa como o protagonista da luta por uma sociedade melhor, a sociedade socialista utópica. A sua pintura é uma pintura de intervenção política, de crítica da sociedade capitalista e de defesa dos ideais comunistas, que em Siqueiros assumem uma dimensão monumental pela força e franqueza das suas convicções.

Da sua obra destacam-se Eco de um Grito (1937), Etnografia (1939), Coronelazo (1939), La Nueva Democracia (1939), Las Victimas de la Guerra (1939) Las Victimas del Fascismo (1939) e La Marcha de La Humanidad en America Latina (1965-1971).

Siqueiros também trabalhou nos E.U.A., o seu fresco no Plaza Art Center Tropical America - opressed and destroyed by the imperialists, causou uma polémica e indignação tão grandes que o obrigaram a sair do país para não ser deportado.

Siqueiros morreu em 1974, no México.

Entre 1922 e 1971 Siqueiros pintou uma superfície total de 9.000 m2, divididos por 17 edifícios no México, 3 nos EUA, 1 na Argentina, 1 no Chile e 2 em Cuba.

Ver imagens

|

 Rugendas | Almeida Júnior | Benedito Calixto de Jesus | Ismael Néri Lasar Segal | José Pancetti | Cândido Portinari | Anita Malfatti | Heitor dos Prazeres | Mário Zanini |Tarsila do Amaral Flávio de Carvalho | Aldo Bonadei  

Veja mais 

AddThis Social Bookmark Button